Para sua Saúde

Voltar 16 de Dezembro de 2020

Dezembro Vermelho conscientiza sobre tratamento e prevenção ao HIV/Aids


Dezembro Vermelho conscientiza sobre tratamento e prevenção ao HIV/Aids

Com o objetivo de sensibilizar a população sobre a prevenção e o tratamento precoce contra o HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana), a Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), começou a mobilização nacional denominada Dezembro Vermelho. O período foi escolhido pelo Ministério da Saúde em razão do Dia Mundial contra a Aids, celebrado no mundo inteiro em 1º de dezembro.

A  Aids, sigla em inglês para Síndrome da Imunodeficiência Adquirida,  tem como agente causal o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). O HIV infecta as células do sistema imunológico, especialmente os linfócitos T CD4+, que atuam ativando e estimulando outros leucócitos a se multiplicarem e atacarem antígenos, coordenando assim uma resposta imune pela liberação de citocinas. Uma vez que esses são infectados por HIV eles passam a se replicar, podendo causar a destruição das células, levando o sistema imunológico ao colapso. Dessa forma, o organismo fica vulnerável a doenças causadas por outros agentes infecciosos, ditos oportunistas. Por exemplo, o Pneumocystis jiroveci, causador de Pneumocistose, doença grave causada por um fungo que se aloja nos pulmões. Por isso a data de 1° de dezembro é marcado como o dia da conscientização da luta contra a AIDS.

Sintomas

Após ser infectado pelo vírus da AIDS, o indivíduo pode passar por um tempo doente, apresentando sintomas muito parecidos ao da gripe. Depois desses sintomas é normal que a pessoa não sinta mais nada, com a progressão da doença ela começa a afetar cada vez mais o sistema imunológico, fazendo com que a pessoa possa ter outras doenças que se aproveitam da baixa imunidade.

Diagnóstico

Durante muito tempo, receber o diagnóstico de AIDS era uma sentença de morte. Mas, hoje, se o diagnóstico for dado no início da doença e  o tratamento for adequado, respeitando todas as indicações médicas, é possível viver com qualidade de vida.

Existem muitas pessoas que mesmo sendo soropositivos, vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas, ainda assim, podem transmitir o vírus, por isso a melhor forma de se prevenir é o uso de preservativo.

Prevenção

Segundo Ministério da Saúde em 2019, no Brasil, 93% das pessoas diagnosticadas com HIV positivo já estão em tratamento com níveis indetectáveis para o vírus. Mesmo com grande parte dos infectados já estarem em tratamento pela rede pública de saúde, segundo dados da ONU (2019), o Brasil apresentou um aumento de 21% no número de novos casos em oito anos. Por outro lado, existem cerca de 135 mil brasileiros infectados pelo HIV e não sabem. Por isso, é fundamental fazer o teste de HIV.

O diagnóstico laboratorial pode ser realizado pela identificação de anticorpos anti-HIV, antígenos do próprio HIV e material genético do HIV (RNA ou DNA). É importante ressaltar que o monitoramento da infecção pela determinação da carga viral é imprescindível para o médico. O DB oferece diversas metodologias de pesquisa do HIV, todas em concordância com as normas do Ministério da Saúde. Clique aqui e acesse nosso material técnico sobre o assunto. 

A melhor forma de prevenir a AIDS é o uso do preservativo para um sexo seguro. Caso fique com alguma dúvida, procure um médico de confiança para a realização dos exames indicados.

 

Referência: Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/campanhas/testehiv/. Acesso em: 29 nov. 2020.

 

 


Fale Conosco
Corpo Clínico
Nossos Serviços